Algas Marinhas um Superalimento

Algas Marinhas um Superalimento
05 May

Algas marinhas um superalimento que previne e auxilia no combate ao câncer.


Algas marinhas são ricas em fitonutrientes, aminoácidos, vitaminas e fitoquímicos que juntos formam um ambiente antioxidante, assim, a alga marinha se classifica como um superalimento e se torna benéfica para uma vida longa e saudável.

Enquanto o Ocidente começou a perceber que a alga marinha é um superalimento, e aumentou seu consumo ano após ano, o Oriente já sabe que a alga marinha é um superalimento há muitos séculos.


Existem muito estudo comprovando a eficácia deste superalimento em tratamentos e na prevenção várias doenças ou enfermidades, como também na obesidade. Alguns estudos também apontam que algumas algas marinhas por conterem muita fibra solúvel em sua composição podem ser consideradas um prebióticos, e então promover melhorias na microbiota intestinal.

Quando falamos em benefícios das algas marinhas teremos uma  lista extensa, isso justamente por um alimento completo. Neste texto falaremos de apenas dois elementos riquíssimos nas algas marinhas, o Iodo e o Potássio.

Muitos estudos comprovam que a alga marinha pode prevenir e em casos curar o câncer. Mas como isso é possível? Elas são fontes de Iodo, lignanas e fitonutrientes que ajudam a inibir a angiogênese ou crescimento de células sanguíneas, o processo pelo qual os tumores de rápido crescimento passam. Portanto, você estará evitando o aumento de células cancerosas nas correntes sanguíneas.

A alga marinha é o vegetal com o maior índice de Iodo, por isso  ajudam a protege contra envenenamento por radiação devido ao seu alto teor de Iodo.  Além disso, o Iodo é também importante para a tiroide, sistema imunológico e na regulação dos hormonais feminino. O Iodo é essencial para o funcionamento saudável da glândula tireóide. Pois, os altos níveis de iodo presentes nas algas marinhas ajudam a regular os hormônios da tireóide. E previnem câncer de tireóide, mama, ovário, útero e próstata.

O problema está na deficiência do Iodo, é que ser humano está deixando de consumir o Iodo, por conta de dietas desequilibradas e com isso aumentando os casos de câncer. Preste atenção na prevenção citada acima e compare com o aumento nos casos de câncer.

Em 2012, a OMS recomendou fortemente um aumento na ingestão de potássio dos alimentos para reduzir a pressão arterial e o risco de doença cardiovascular, acidente vascular cerebral e doença coronariana e recomendou condicionalmente uma ingestão diária de potássio de pelo menos 90 mmol (3510 mg) para adultos. Embora seja possível atingir esse objetivo consumindo alimentos convencionais, como arroz e vegetais, esses alimentos geralmente têm um alto conteúdo energético ou podem não ser consumíveis em quantidade suficiente para conferir o benefício. Incluindo algas marinhas ricas em potássio e com baixo teor de gordura, este objetivo pode ser alcançado, evitando os riscos mencionados.

Falamos apenas sobre dois minerais encontrados em abundância nas algas marinhas, só por estes dois, o Iodo e o potássio, já teríamos motivos mais do que o suficiente para incluir algas marinhas na nossa alimentação diária.

Mas por favor, não saia na praia e pegue a primeira alga que encontrar e vá comendo, pois pouquíssimas são comestíveis e livres de toxinas venenosas. Além disso, elas precisam passar por processo que garantam a qualidade e a segurança alimentar.

As algas marinhas cultivadas e processadas pela Náture & Cia, passam por um rigoroso processo que garantem o máximo de qualidade e dependendo da linha de produtos garantimos a preservação de todos os fitonutrientes e fitoquímicos que nelas encontradas. Clique e conheça alguns dos suplementos a base de alga marinha liofilizada. www.natureecia.com.br

 


Your Comments
Yanes rios
05/05/2019
Nossa! que show! Quero consumir alga marinhas
Adicionar Comentário